DESENCARNAÇÃO: É O MESMO PARA TODOS?
por Lucilla- meridius@superig.com.br

"O questionamento é antigo. Muitos perguntam se existe uma constante, um mapa, um parâmetro a que se apegar, e segundo o qual nos orientaremos, em termos da satisfação das nossas expectativas, naquele momento crucial que a todos aguarda, mais cedo ou mais tarde, como a única coisa certa nesta nossa vida física, embora raramente tomemos disso uma consciência plena durante o nosso estágio material, de modo a imprimirmos nas nossas atitudes um quantum de devido valor e aproveitamento do nosso aprendizado por aqui.

Mas o fato inconteste é que a todos espera esta hora ímpar. E não demanda muito esmero de raciocínio a percepção de que tantas são as realidades individuais, quantos serão também os destinos e circunstâncias do momento da transição, daqui para outros destinos nas esferas invisíveis, assim como cada qual aqui aportou em data, agrupamento familiar, local e contexto únicos, segundo planejamento anterior elaborado na nossa habitação de origem em outras dimensões de vida, em conjunto com afeiçoados, Instrutores e orientadores dos nossos rumos e leques de alternativas.

A coleção de obras do espírito de André Luiz, pela psicografia luminosa do saudoso Chico Xavier, (iniciada com Nosso Lar, Os Mensageiros, e daí por diante, até o maravilhoso E a Vida Continua) expõe com bastante clareza a diversidade de situações com a qual nos deparamos na jornada após o desencarne; e o próprio André Luiz nos descreve a sua experiência de retorno à vida mais verdadeira, com riqueza de minúcias. Da leitura destes livros que são um autêntico manancial de informações, para o estudioso sincero, sobre as possibilidades infinitas que nos aguardam, extraimos um excelente norte, que nos presenteia com a certeza insofismável de que o destino pós-morte está na razão direta do estado íntimo e do alcance evolutivo de cada espírito, num devido instante da eternidade, e é bem aí que vai a aplicação prática da sempre mencionada colheita da nossa própria sementeira.

É fora de dúvida que não estaremos sozinhos. Contaremos com nosso grupo de recepção, por menor que seja, assim como na nossa entrada neste mundo físico de provas e testemunhos, à hora do nascimento, um ou mais nos esperavam ou acolheram nos braços zelosos. E, sem negligenciar a multiplicidade de destinos diretamente vinculados às consequências dos nossos atos, como ainda aqui observamos, é fora de dúvida que a diversidade dos nossos portos futuros se prende a cada minuto das nossas escolhas, que atrairão para nós, com ainda maior evidência no universo mais sutil da vida espiritual, o tipo de mundo, de ares, de paisagens e de companhias em concordância com o que nutrimos em termos de valores no nosso mundo interior.

O maior ou menor alcance de consciência desperta para as verdades da vida espiritual conferirá, com equanimidade, a medida da sintonia de cada um com sua respectiva dimensão de vida e agrupamento espiritual afim. E embora a heterogeniedade do mundo material de provas no qual vivemos neste momento, ainda aqui observa-se a verdade incontestável que cada qual convive melhor com seu semelhante, e em seu meio condizente, sendo por ele espontaneamente atraído. Ora; em nos transportando para um tipo de vida predominante dos efeitos mais sutis no universo de energias que nos cerca, certo é que aportaremos em local e condições absolutamente compatíveis com nossas qualidades espirituais e preferências particulares.

Sem embargo, foi a excelsitude crística da essência espiritual de Jesus que o alçou à gloriosa ressurreição nas esferas reluzentes da Alta Espiritualidade diretora dos progressos do nosso mundo; como lírio imaculado, viveu em meio à iniquidade acanhada dos nossos enganos no passado, para emergir, vitorioso, nas maravilhas das dimensões sincronizadas com a Sua grandiosidade evolutiva, de onde pontifica ao nosso favor até que, gradativamente, possamos galgar todos os degraus do progresso na escala do avanço de nossa consciência, entre experiências no aprendizado das vidas materiais e regressos para o incomensurável Lar do Universo, no qual sempre existirão aqueles que nos acolherão na verdadeira volta para casa, e no ambiente onde certamente afirmaremos, sem a menor hesitação: "este, afinal, é o meu lugar!".

Com amor,

Lucilla e Caio Fábio Quinto

"Elysium"

http://www.elysium.com.br