SOL777 - TRABALHOS DE QUIMBANDA
por Reinaldo Mariano de Brito - reisol777@yahoo.com.br

Abaixo, descrevemos a sequência de trabalhos que utilizamos, bem como os pontos de abertura e fechamento.

 

HINO DE UMBANDA

Refletiu a luz divina / Com todo o seu esplendor / Vem do reino de Oxalá / Onde há paz e amor. / Luz que refletiu na terra / Luz que refletiu no mar / Luz que veio de aruanda / Para tudo iluminar / A umbanda é paz e amor / É um mundo cheio de luz / É a força que nos dá vida / E a grandeza nos conduz / Avante filhos de fé / Com a nossa lei não há / Levando ao mundo inteiro / A bandeira de Oxalá.

 

DEFUMAÇÃO

Defuma com as ervas da Jurem / Defuma com arruda e a guiné / Com benjoim alecrim e alfazema / Vamos defumar filhos de fé 

Corre a gira meu São Jorge / Filhos quer se defumar / A Umbanda tem fundamento / É preciso preparar /  Cheira incenso e alecrim / Cheira arruda e a guiné / Corre a gira meu São Jorge / Pra salvar filhos de fé

 

PAI NOSSO DA UMBANDA

Pai nosso que estais no infinito, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso reino de amor e caridade. Seja feita a Vossa vontade, na terra no espaço e em todo o mundo habitado. Dai-nos o pão da alma e do corpo, Senhor. Daí-nos a graça de perdoar aqueles que nos ofenderam.  Livrai-nos das tentações dos maus espíritos, enviando os bons para nos esclarecer. Somos fracos, bom Pai, mas o Vosso amor nos sustentará. Ó Deus eterno, só tu és o fim, o alvo da nossa vida. Bendito seja o vosso santo nome.

Assim seja.

 

E EM NOME DO +PAI, +FILHO E +ESPIRITO SANTO, ABRIMOS  NOSSO TRABALHOS

SAUDAÇÃO AOS ORIXAS

PEDIDOS

ANJO DA GUARDA

Anjo da Guarda / Bendito sejais / Em nome de Deus / Seus filhos guardai 

La no céu uma luz brilhou / Anjos no terreiro eu chamei / Ó Deus, Ó Deus / Como brilha bonito o anjo que esta em mim / Como brilha bonito o anjo que esta em mim / Se Oxala permitir que venha meu Anjo / Me guarde meu anjo / Me abençõe meu anjo / Meu anjo da guarda / Me guarde meu anjo / Me abençõe meu anjo / Meu anjo de luz

 

SAUDAÇÃO A EXU

Exu, exu Tranca Rua / Me abre o terreiro e me fecha a rua  - 3X 

Me chamo João Caveira / Na calunga eu sou doutor / Corro gira no cemitério / Omulu foi quem mandou – 3X

 

FIRMEZA E SUBIDA DE OGUM

Qual é o homem / Que bebe que fuma na Aruanda / É Ogum vence as demanda / Eeeeeee, ô ganga / É Ogum vence as demanda / Ele vem da Aruanda / Ele vence demanda / Saravá todo o povo / No terreiro de Umbanda 

Selei, selei o seu cavalo eu selei / Olha Ogum já vai embora o seu cavalo eu selei

 

PROTEÇÃO

Sentinela minha gente / Olha Ogum já vem aí / Ele faz a sua gira / Em cima da encruzilhada 

Ogum me dá licença / Para eu chamar a Calunga / Ogum se a hora é essa / Agora que eu quero ver / A Calunga

Ogum me dá licença / Para eu chamar a encruzilhada / Ogum se a hora é essa / Agora que eu quero ver / A encruzilhada

  

OMULU

Oi sarava / Saravá o rei Omulu já chegou / Ele é o rei / O rei das quimbandas é o maioral / Meu pai Oxalá é o rei venha me valer / O velho Omulu atoto Abaluae / Atotô Abaluae atotô babá / Atotô Abaluae atotô é orixá 

Oi bota fogo na ganga / Chama, chama que ele vem / Ele é o rei da Quimbanda / Chama, chama que ele vem

 

DESCIDA DE EXU

Desci, desci, a Umbanda me chamou / Desci, desci, a Umbanda me chamou / Na minha quimbanda eu sou maior / E o Oxalá ainda é maior / Eu nasci na minha quimbanda / E foi a Umbanda que mandou  me chamar. 

Exú firma seu ponto / Aqui neste terreiro / Deu meia noite na lua / Deu meio dia no sol 

Ta chegando a meia noite / Ta chegando a madrugada / Salve o povo de quimbanda / Sem exu não se faz nada

 

JOÃO CAVEIRA

Deu meia noite o galo canta / Defunto geme catacumba racha / Criança chora lá no cemitério / Quem nunca viu, vai ver / Caldeirão sem fundo ferver / Quem nunca viu, vai ver / Seu João Caveira vencer 

Cuidado com este homem / Quando dele precisar / Se chama João Caveira / E gosta de demandar 

Marimbondo na pinguela / Lagartixa na parede / Tão me chamando / Tão me chamando / Fizeram mandinga pra eu desmanchar / Tão me chamando / Tão me chamando

 

CALUNGA

Calunga, Calunga / Calunguinha do mar / Seu povo é das quimbanda / Seu povo quer trabalhar

 

TRANCA RUA

O sino da igrejinha / Faz belém blém blom / Deu meia noite o galo já cantou / Seu Tranca Rua que é o dono da gira / Vem correr gira / Que Ogum mandou  

Estava dormindo na beira do mar / Quando as almas me chamaram / Para trabalhar  / Acorda Tranca Rua vai vigiar / O inimigo está invadindo / A porteira do curral  / Põe as mãos nas suas armas / Vai guerrear / Bota o inimigo para fora / Para nunca mais voltar 

Chamaram lá do reino / Oh meu Deus o que será / Corre gira Tranca Rua / Firma ponto no congá

 

TIRIRI

Deu uma ventania ô ganga / No alto da serra / Era rei Tiriri ô ganga / Que veio para a terra 

Exu, exu / Exu Tiriri de Umbanda / Dono da encruzilhada / Vem tomar conta da ronda / Ao romper da madrugada auê / Eu pego todo mal / Que chegou e vai sair / Pego ele pelo rabo / Vou levar pro Tiriri

 

PINGA FOGO

Não bate na pedra / Que a pedra sai fogo / Olha lá quem tá na terra / É seu Pinga Fogo 

Eu vi Exu Pinga Fogo / No alto do Chapadão / Comendo jaca madura / Jogando as verdes no chão 

Pinga Fogo lá na terra / Pinga fogo lá na serra / Abre a porta gente / Pinga Fogo tá na terra

 

CIGANOS

Pisa firme Cigano / Quero ver você dançar / Numa roda de Cigano / Ninguém pode balançar / O lua ê, o lua ê, o lua / Na lua cheia / Povo Cigano vem trabalhar 

Eu vim de uma tribo distante / Eu sou cigano errante / Mas tenho o meu conga / Eu venho ao som dos violinos / Chegando de mansinho / Eu vim pra trabalhar / Eu sou Zim Zim Zim Zíngaro / Eu vim pra trabalha / Eu sou Zim Zim Zim Zíngaro / Eu vim pra saravá

 

POMBA GIRA

Rosa Vermelha Rosa Vermelha / Que exú ganhou, Rosa Vermelha / É de pomba gira, Rosa Vermelha / É de Marabo, Rosa Vermelha 

Pomba Gira que vem girar / Vem girar, vem girar, vem girar / Lá do fundo do mar / Vem, vem, vem, Pomba Gira

Seu exú fez uma casa / Com sete porta e sete janela / Seu exú não precisa de casa / É pomba gira que vai morar nela 

De vermelho e negro, vestindo a noite / Um mistério traz / De colar de cores, brincos dourados / A promessa faz / Se é preciso ir, você pode ir / Faça o que quiser / Mas cuidado amigo / Ela é bonita ela é mulher / E no meio da rua / Girando, girando, girando está o lê / Ela é moça bonita / Girando, girando, girando está / Oi girando está ô lê

 

CIGANAS

Cigana / Ela vem chegando / Ela vem cantando / Sua dança de terreiro / Com sua / Saia rodada / e bata rendada / Pra acabar com os feitiçeiros 

Dona cigana / Leva o que tem pra levar / Leva a minha quizila / Toda profundo do mar 

A Cigana da saia rodada / Sua gira tem axé / A Cigana está requebrando / Na dança do candomblé / Oh, Cigana / Cigana que traz amor para mim / Oh, Cigana / Roga a Oxalá por mim

 

MARIA PADILHA DA CALUNGA

Ela é Maria Padilha / Do cruzeiro da calunga / E sete demandas ela já venceu / E todas as pomba gira / Esta a comandar / Sua coroa de ouro / Omulu quem lhe deu 

Ela é Maria Padilha / Da sandalinha de pau / Trabalha para o bem / Mas também para o mal 

Saravá Maria Padilha / Dos 7 Cruzeiros da Calunga / Saravá morena linda / Que chegou pra trabalhar / Saravá seus 7 cruzeiros / Ela vem trabalhar / Saravá Maria Padilha

Dos 7 Cruzeiros da Calunga

 

SUBIDA DE EXU

Exu curiou, exu trabalhou / Exu vai embora que Ogum / mandou  

Exu curimbou, exu curiou / Exu vai embora que a encruza (calunga) chamou  

Balança lhe pesa / E hora é hora / Dom Miguel lhe chama / O exu já vai embora

 

SUBIDA DE POMBA GIRA

Pomba gira já vai / Já vai pra calunga (encruza) / A benção meu Pai / Proteção pra nossa banda

 

PONTO DE LIMPEZA

Exu quando passa na porteira / leva todo o peso que eu tiver / E deixa minha força aqui – 3X

 

SAUDAÇÃO A EXU

Me chamo João Caveira / Na calunga eu sou doutor / Eu giro no cemitério / Omulu foi quem mandou – 3X 

Exu, exu Tranca Rua / Me fecha o terreiro e me abre a rua  - 3X

 

AGRADECIMENTO 

SAUDAÇÃO AOS ORIXAS 

PAI NOSSO DA UMBANDA

Pai nosso que estais no infinito, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso reino de amor e caridade. Seja feita a Vossa vontade, na terra no espaço e em todo o mundo habitado. Dai-nos o pão da alma e do corpo, Senhor. Daí-nos a graça de perdoar aqueles que nos ofenderam.  Livrai-nos das tentações dos maus espíritos, enviando os bons para nos esclarecer. Somos fracos, bom Pai, mas o Vosso amor nos sustentará. Ó Deus eterno, só tu és o fim, o alvo da nossa vida. Bendito seja o vosso santo nome.

Assim seja.

 

E EM NOME DO +PAI, +FILHO E +ESPIRITO SANTO, FECHAMOS NOSSO TRABALHOS


Muita proteção e luz a todos!!!

Seja um Bom Médium.
Grande abraço,

SOL777
07/2006