SOL777 - UMBANDA
por Reinaldo Mariano de Brito - reisol777@yahoo.com.br

Todo assunto espiritual é muitas vezes difícil de se comentar, principalmente este que foi originado pelo sincretismo com alguns santos católicos.
Primeiramente quero falar sobre o porque de tantas religiões/seitas, dogmas, etc...
Estamos em um planeta de desenvolvimento e aqui existe vários seres em diversas escalas de evolução e de conhecimento. Baseado nesta informação, todas as religiões ou assuntos espirituais servem para alguma pessoa, pois os estágios em que se encontram são os mais variados possíveis. Em cada estagio do ser, se enquadraremos com uma religião, aquela que nos servirá e nos adaptaremos a ela naquele momento de nossa vida. Portanto é fácil perceber, que não devemos criticar as religiões a que não pertencemos, pois é tudo uma questão de tempo-espaço. Aquilo que para nós hoje nos parece estranho, amanhã poderá nos ser útil e até essencial. Outro detalhe muito importante é que quanto mais conhecimento adquirirmos melhor será a nossa "bagagem", para o futuro.
Respeitar todas as religiões é o mais correto e quem faz isto demonstra já um ótimo grau de equilíbrio em seu ser.
UMBANDA = UM = Deus / BANDA = Com todos ou Para todos.
Como o próprio nome diz, a Umbanda é para todos e é algo de Deus, portanto nela não existe nada de ruim e muito menos espíritos (guias) ruins. Muitos confundem a Umbanda com a Quimbanda (farei um artigo apenas sobre este assunto) e com outras seitas. A Umbanda é baseada em 7 Linhas tendo a influência/comando dos Orixás. Na Umbanda, os Orixás foram sincretizados com os santos católicos, isto devido aos problemas nos tempos da escravidão, que não era permitido a pratica de cultos religiosos, a não ser que fosse o mesmo dos Senhores das terras, fazendo com que os escravos praticassem seus cultos de origem porém com imagens de santos católicos. Daí surgiu esta relação dos Orixás com os Santos, a qual denomina-se Sincretismo.
Na Umbanda existem alguns rituais:
 Charutos e Cachimbos - uso de alguns guias como os Caboclos e os Pretos Velhos, e servem como defumações direcionadas para retirarem cargas das mais variadas anexadas às pessoas.
 Guias - Colares de miçangas, cristais, etc... que indicam a que linha o médim pertence, mas muitas delas se referem aos guias.
 Velas - ponto de contato entre o guia e o lugar e as forças de onde ele vem. Ponto de concentração também. As cores usadas identificam na maioria das vezes a linha a qual o guia pertence.
 Pés Descalços - Retirar os sapatos significa educação e não levar impurezas para dentro da corrente, pois bem sabemos que os sapatos pisam em todos os lugares. Os pés descalços nos dão um melhor contato com o elemento Terra e fazendo que haja troca de energias com o médium.
 Roupas Brancas - Esta cor representa a soma de todas as cores e sempre atrai boas energias e nos reflete a paz. Como dentro da Umbanda as cores são muito importantes devemos sempre tomar cuidado com elas. É a cor de nosso pai Oxalá, sincretizado em Jesus cristo.
 Pontos Cantados - Serve para invocação dos guias e refletem sempre algo relacionado aos Orixás e seus desdobramentos, ou seja, lugares de nossa natureza. Eles nos trazem a vibração necessária para o momento da incorporação. Através deles também o ambiente começa a ser limpado e preparado para os trabalhos, pois neste momento as falanges de espíritos da linha em questão estão muito ativas.
 Defumação - Serve para limpeza do ambiente e das pessoas, tanto dos médiuns como quem esta participando da assistência. Tem a propriedade de atuar em níveis além de nosso corpo. Aqui esta presente também a magias e propriedades benéficas das ervas.
 Hierarquia - A hierarquia começa nos Orixás e vão se dividindo em 7 para as Linhas que pôr sua vez se dividem em 7 para as falanges e assim sucessivamente.. Cada linha tem um Orixá responsável, e da mesma forma abaixo delas, ou seja, dos 7 guias de uma falange um é o responsável pôr ela e este desdobramento e responsabilidades vão até os níveis mais inferiores da hierarquia.
Dentro da Umbanda existem as Linhas que no total são sete (7). Bem, neste aspecto, existe algumas divergências devido ao Sincretismo, ao Candomblé e também a região onde é feito o culto, pois no Brasil tudo "dá-se um jeitinho".
Apesar de serem apenas 7 linhas, os nomes que encontramos são: Oxalá, Santos, Oxoce, Oriente, Africana, Caboclos, Pretos Velhos, Abaluae, Ogum, São Jorge, Xangô, Inhasã, Iemanja, Oxum, Exus, Pombas Giras, Cosme Damião, etc...
As que eu tenho como corretas e pratico, são: Abaluae / Ogum / Xango / Caboclo / Iemanja / Pretos Velhos / Cosme Damião, e isto depois de muito tempo de analise, observação e estudo. Não quero aqui dizer se são estas ou não as corretas, mas sim dizer que o importante é usar bem a mediunidade e praticarmos as coisas conscientemente e sempre respeitando as regras do local onde estamos.
Lembro que estas questões na verdade acabam sempre centralizadas nos Orixás e sendo assim nunca se perde o foco da Umbanda.
Os Orixás mais cultuados na Umbanda são: Abaluae, Ogum, Xangô, Inhasã, Oxoce, Iemanja, Oxum, Cosme Damião, Nanã e também Oxalá que é considerado como o Mentor de toda a Umbanda. Existe mais de 7 Orixás porque em algumas linhas eles estão em número maior que um (1). Também a cada linha da Umbanda esta ligado um Anjo.
O papel dos Orixás na Terra é coordenar a natureza, como pôr exemplo: Iemanja - o Mar / Oxum - Os rios / Oxoce - as Matas / Xangô - as Pedreiras e os Trovões / Inhasã - os Raios, etc...
Como podemos observar, estas entidades estão ligadas diretamente ao nosso planeta e atuam diretamente em tudo presente nele.
Através da Umbanda podemos conhecer melhor estas forças de nossa natureza e aprender como lidar com elas. Na Umbanda existe apenas o "bem" e é ela que esta em constante atrito com as forças contrarias que querem nos desviar dos caminhos de Deus.
Os guias mais comuns e atuantes na Umbanda são:
Caboclos, Preto Velhos, Cosminhos (crianças), Baianos, Boiadeiros, Marinheiros.

Na Umbanda se crê:
 Um único Deus
 Lei do Carma - Ação e Reação
 Evolução através da reencarnação
 Comunicação entre o mundo espiritual e material - através da mediunidade
 Continuação da vida após a morte
 Pratica da caridade sem distinção de cor, raça ou credo.

Tratando-se de hierarquia espirituais, podemos observar que tudo no universo é amarrado e nada foge aos olhos de Deus e dEle até nós existe uma infinidade de conhecimento que é importante à medida que vamos nos desenvolvendo, irmos também aprendendo e pôr causa disto que o principal para um bom médium é a humildade e a caridade e reconhecer que todos estamos na mesma "nave".
Todas as religiões são importantes porque todos nós somos importantes. Respeitar o próximo é respeitar a si mesmo.


Seja um Bom Médium.
Grande abraço,

SOL777
07/2006